Authorrelacionamento

Home»Articles Posted by relacionamento (Page 5)

Empilhadeiras elétricas ajudam empresas a reduzir custos e atender às normas ambientais

O uso de empilhadeiras elétricas tornou-se uma tendência mundial. Isso porque inúmeras indústrias já descobriram as grandes vantagens do uso desses equipamentos no dia a dia operacional, demandando movimentações de cargas e armazenagem precisas. Os setores de alimentos, bebidas e cosmético estão entre os beneficiados.

Para se ter uma ideia, cerca de 6 em cada 10 empilhadeiras vendidas no mundo são elétricas. No mercado europeu, os modelos elétricos já representam 8 a cada dez equipamentos vendidos, de acordo com o WITS (World Industrial Trucks Statistics). No Brasil, os números são semelhantes ao restante do mundo, com percentual de empilhadeiras elétricas superando mais da metade das unidades vendidas para movimentar e estocar materiais.

Dentre as razões que colaboram para essa forte tendência está o fato da necessidade de melhorar a qualidade do ambiente de trabalho. Os modelos a combustão, por exemplo, emitem gases tóxicos que em locais fechados podem ser extremamente prejudiciais à saúde dos operadores ou mesmo contaminar as mercadorias.

O cenário retrata a preocupação crescente das empresas com a adoção de boas práticas voltadas ao atendimento de normas ambientais e trabalhistas. Há normas que proíbem a emissão de gases tóxicos em locais confinados.

Ao mesmo tempo, os empreendedores reconhecem significativos ganhos no uso do modelo elétrico, trazendo maior redução de custos nas operações. As empilhadeiras elétricas são mais modernas e, por isso, oferecem recursos avançados que permitem ganhos significativos como: maior agilidade e movimentações eficientes, seja em corredores estreitos ou para armazenar cargas em locais mais altos e, assim, diminuir consideravelmente o espaço de estoque consumido.

Apoio de um especialista é fundamental para dimensionar a frota de empilhadeiras

Com a correria diária nas áreas de armazenagem e logística, nem sempre há tempo para um estudo detalhado das demandas de recursos para melhorar os resultados nesses setores. Contar com o apoio de um especialista em empilhadeiras pode fazer toda a diferença na hora de dimensionar os modelos e quantidades ideais de equipamentos que vão atender às necessidades da empresa.

A Logiscom atua no mercado de empilhadeiras há mais de duas décadas, acumulando larga experiências e conhecendo as particularidades das empresas que precisam agilizar e aumentar a produtividade nas movimentações de cargas, porém, sem deixar de lado questões relacionadas à segurança dos operadores, manutenção dos equipamentos e a preservação ambiental.

Para ajudar as empresas nessa missão, a Logiscom oferece uma equipe altamente capacitada para dimensionar a frota de empilhadeiras elétricas ideal para o seu negócio.

A Logiscom é especialista em contratos de locação de empilhadeiras, considerado um ótimo negócio aos empreendedores que desejam fazer uso desses equipamentos para garantir a continuidade de suas operações, enquanto reduzem custos com manutenções e contam com pronto atendimento técnico para sua frota alugada.

Fale com a Logiscom e saiba mais sobre como o uso de empilhadeiras elétricas pode gerar ganhos econômicos relevantes e ajudar a sua empresa a respeitar as normas ambientais e de segurança no trabalho.

Confira nossas ofertas especiais e o nosso atendimento personalizado. Nossa meta é seguir lado a lado com os clientes, dimensionando frotas ideais à medida que os negócios crescem.

(imagem: divulgação)

5 razões para alugar uma frota de empilhadeiras

Diversas indústrias já descobriram as grandes vantagens do uso das empilhadeiras em áreas de armazenagem e logística. Com o otimismo do mercado rumo à retomada da economia, mesmo que gradualmente, devem crescer as demandas em plantas fabris por soluções que agilizam as operações de movimentações de cargas.

A opção de investir na compra de empilhadeiras, pode acabar onerando o caixa das empresas. Para resolver essa questão, uma ótima saída é o contrato de locação de frota de empilhadeiras. Esse modelo de locação tornou-se uma tendência nos últimos anos e, atualmente, tem sido bem-visto por muitos empreendedores.

Há empresas especialistas em contratos de locação de empilhadeiras, que oferecem frotas com suporte técnico capacitado (24 x 7). Com experiência de mais de duas décadas nesse mercado, a Logiscom compartilha cinco razões para que as empresas apostem nos contratos de aluguel de empilhadeiras, especialmente as elétricas. Confira:

  1. Reduza custos operacionais. É possível economizar cerca de 30% com os custos totais da frota de empilhadeiras alugadas, quando comparado com os gastos dos equipamentos adquiridos.
  2. Deixe a manutenção com especialistas, enquanto sua equipe foca no negócio. Ao optar por um contrato de locação de frota de empilhadeiras, a Logiscom, por exemplo, oferece serviços de suporte técnico dentro das instalações do cliente, fornecendo pronto atendimento na hora de fazer a manutenção desses equipamentos. Enquanto o técnico capacitado da Logiscom faz a manutenção preventiva ou o reparo necessário para que as operações permanecem contínuas, a equipe do cliente tem mais tempo para focar no negócio.
  3. Tenha uma frota com empilhadeiras modernas. Dentre os benefícios do contrato de aluguel está o fato da empresa contar com o uso de empilhadeiras modernas e em excelente estado. A Logiscom fornece opções de empilhadeiras para locação com no máximo cinco anos de uso.
  4. Dimensione a frota conforme a demanda do seu negócio. O contrato de aluguel de frota de empilhadeiras pode ser dimensionado de acordo com a demanda das operações e ampliado conforme o crescimento dos negócios. A meta da Logiscom é seguir lado a lado com os clientes, dimensionando frotas ideais à medida que os negócios se expandem.
  5. Conte com o apoio de um parceiro experiente no setor. A Logiscom, escolhida como parceira de grandes empresas, sempre busca ir além ao apoiar os seus clientes na solução de questões operacionais críticas e relacionadas ao uso de empilhadeiras para a movimentação de cargas. Uma delas é a segurança dos operadores. Conhecendo muito bem as particularidades desse setor, a Logiscom compartilha boas práticas no ambiente de trabalho.

Portanto a locação de uma frota de empilhadeiras elétricas pode gerar ganhos econômicos relevantes e ser bastante vantajosa para o seu negócio. Entre em contato conosco e saiba mais! Confira as nossas ofertas especiais!

(imagem: divulgação)

Por que operadores devem fazer cursos de atualização?

Antes de iniciar na nova função, o operador de empilhadeira deve passar por alguns exames obrigatórios que serão realizados pela empresa e que vão certificá-lo a estar fisicamente apto para conduzir o equipamento em áreas de movimentações de cargas, como a de logística e de armazenagem de materiais.

Exames como eletroencefalograma, audiometria, psicológico e oftalmológico poderão ser requeridos, gerando um diagnóstico completo do profissional. Mais do que isso, anualmente, o operador deve passar novamente por todo esse processo com o objetivo de reavaliar suas condições de saúde, verificando se mantém todas as condições necessárias, incluindo aptidão físico e motora, para continuar exercendo a função. Isto também vale para os profissionais que pedem afastamento e que, portanto, devem ser reavaliados no regresso ao trabalho.

Assim, como as verificações de saúde, é fundamental que os operadores recém contratados ou não, realizem cursos de boas práticas e condução de empilhadeiras. É relevante certificar que o operador tenha não apenas o conhecimento, mas faça uso, por exemplo, dos materiais de proteção no trabalho (EPIs). Além disso, há normas que devem ser respeitadas sempre que o operador guiar uma empilhadeira, como:

  • Estar atento à altura da carga e não transportar volumes na ponta dos garfos, além da capacidade permitida pelo equipamento;
  • Ao dirigir, usar cinto de segurança e manter os garfos abaixados, bem como o equipamento em linha reta, sem fazer manobras bruscas, especialmente em terrenos desregulares e rampas. Atenção: é importante estar de olho no caminho, evitando obstáculos, buracos, pedras ou lombadas e nunca dirigir em superfícies com água e óleo, para evitar acidentes;
  • Conduzir a empilhadeira com responsabilidade e velocidade reduzida, para manter a carga estável durante toda a operação.

Portanto, o operador deve ter um treinamento periódico sim, seja para atualizá-lo sobre os novos recursos que os equipamentos oferecem como resultado do avanço tecnológico, ou fortalecer as boas práticas no dia a dia para evitar acidentes consigo mesmo e, principalmente, com as pessoas que trabalham perto das empilhadeiras.

O gestor da equipe de operadores deve buscar por cursos e workshops sobre o assunto, para manter sua equipe constantemente treinada e capacitada. Ao estar bem informado, o operador demonstra o seu comprometimento com a missão ética da empresa e com bem-estar de seus colegas de trabalho.

Logiscom, há mais de duas décadas atuando no setor de empilhadeiras

A Logiscom é uma empresa expert no mercado de empilhadeiras, reunindo mais de vinte anos de experiência. Ao conhecer bem as particularidades e os desafios de empresas que precisam acelerar e ter eficiência nas movimentações de cargas, a Logiscom compartilha e traz dicas de seu amplo aprendizado.

Hoje, oferecemos diversos modelos de empilhadeiras elétricas para locação, fazendo com que as empresas usufruam de grandes vantagens, sem ter a necessidade de investir em aquisições. Nossas soluções são sob medida, incluindo ofertas de equipamentos novos e usados para a movimentação de cargas em ambientes internos e externos. Nossos clientes dispõem de manutenções prévias e corretivas, realizadas por profissionais especializados para evitar que os equipamentos locados parem.

Fale com os nossos especialistas! Saiba mais dicas para capacitar seus operadores e aproveite para comprovar as condições especiais da Logiscom, para contratos de aluguel de empilhadeiras elétricas!

(imagem: divulgação)

8 coisas que o operador precisa saber, antes de conduzir uma empilhadeira

Quando se escolhe ser operador de empilhadeira elétrica, o profissional deve considerar não apenas a capacitação técnica inicial, mas estar preparado para um treinamento contínuo. São máquinas que evoluem, com modelos que apresentam novos recursos. Também é necessário saber garantir a própria segurança, bem como daqueles que estão próximas ao equipamento.

A Logiscom compartilha oito dicas que os operadores precisam saber, antes de utilizarem as empilhadeiras elétricas para a movimentação de cargas, seja nos setores de armazenagem, logística e outros.

  1. Antes de ligar o equipamento, veja se tudo está em ordem. A primeira tarefa a ser feita, antes de conduzir uma empilhadeira, é verificar as condições do equipamento. Certifique que não há defeitos e que as manutenções foram devidamente realizadas. O operador é o responsável pelo equipamento que conduz.
  2. Respeite o peso máximo permitido. O operador não deve movimentar uma carga com peso superior ao permitido pela empilhadeira. Na dúvida, consulte o manual. Também não deve suspendê-la, com o equipamento em movimento.
  3. Esteja todo tempo atento ao caminho. É fundamental que o operador fique com os olhos atentos, para o caminho que percorre com o equipamento. Dessa forma, poderá agir imediatamente caso alguma pessoa desatenta apareça pelo caminho, especialmente nos trajetos onde a luminosidade é menor. Dê preferência para o pedestre. Além disso, caso o condutor presencie alguma mancha de óleo no chão, será preciso parar o equipamento e solicitar à equipe de limpeza que remova a sujeira, antes de prosseguir com a movimentação da carga. Outra dica é fazer o transporte com a coluna da empilhadeira inclinada para trás, evitando que a carga caia do equipamento. Por fim, este equipamento não deve ser dirigido em pisos desregulares. Atenção também à altura das portas e teto, para evitar que danos no trabalho.
  4. Dirija com responsabilidade. A empilhadeira elétrica tem um eixo de sustentação diferente de um carro de passeio. Deve ser conduzida com cautela, sem correr e sem freadas bruscas para evitar que a carga seja arremessada ou possa causar algum prejuízo, inclusive acidentes.
  5. Siga as sinalizações e use a buzina só quando necessário. Se na sua empresa há áreas determinadas para dirigir empilhadeiras, então, respeite-as! Isto porque certamente as pessoas já foram avisadas de que nessas áreas podem haver equipamentos circulando e, por isso, vão estar mais atentas em quais passagens podem caminhar. Também vamos aproveitar para falar da buzina que, aliás, não é um item de entretenimento. A buzina deve ser usada com seriedade e serve de alerta nos casos de emergência, como colisões, evitando que as pessoas próximas à empilhadeira sejam envolvidas na ocorrência.
  6. Use os garfos corretamente. Ao coletar uma carga com os garfos, certifique que o material esteja centralizado no garfo para dar estabilidade à empilhadeira. Nunca dirija a empilhadeira com os garfos erguidos, para não causar acidentes graves. Também nunca use os garfos para acertar ou empurrar a carga, pois isso pode danificá-los ou mesmo causar avarias no material transportado.
  7. Use cinto de segurança. O uso do cinto de segurança é obrigatório e pode salvar a vida do operador em caso de acidente, como um tombamento. A empilhadeira e o pallet nunca devem ser usados para levar outras pessoas.
  8. Estacione a empilhadeira em local adequado. Deixe a empilhadeira elétrica estacionada em um local apropriado e nunca deixe a chave na ignição, evitando que pessoas não capacitadas conduzam inadequadamente o equipamento.

Logiscom é especialista no setor de empilhadeiras

A  Logiscom acumula grande vivência no setor de empilhadeiras, com mais de duas décadas de atuação nesse mercado. Por essa razão, compartilha boas práticas para operadores e gestores das áreas de logística e de armazenagem, para que aumentem a produtividade e, principalmente, a segurança no trabalho.

Sempre atenta às novidades do mercado, a Logiscom oferece equipamentos com no máximo cinco anos de uso. A empresa tem as melhores ofertas de locação de frotas de empilhadeiras elétricas, que podem ser dimensionadas sob medida para qualquer negócio e com o melhor custo benefício.

Quer saber mais? Entre em contato com a Logiscom!

Cartão de identificação do operador de empilhadeira é válido apenas por um ano

Quando o assunto é segurança, é preciso ter muita cautela a cada detalhe. Especialmente na indústria, existem normas técnicas que precisam ser seguidas e respeitadas. Para os operadores de empilhadeiras, por exemplo, a NR11 (Norma Regulamentadora para transporte, movimentação, armazenagem e manuseio de materiais) foi criada com o objetivo de regulamentar os procedimentos para quem usa e conduz esses equipamentos, especialmente em áreas de logística e armazenagem de materiais.

Dentre as principais dúvidas que surgem por parte do profissional que atua como operador, está a validade do curso de condução da empilhadeira e a necessidade do uso de um crachá de identificação enquanto executa as tarefas.

Para estes dois casos, a NR11 é bastante clara. O item 11.1.6 da norma diz: “Os operadores de equipamentos de transporte motorizado deverão ser habilitados e só poderão dirigir se durante o horário de trabalho portarem um cartão de identificação, com nome e fotografia, em lugar visível”.

Além disso, a norma ainda destaca que o prazo de validade do cartão de identificação do operador deverá ser de um (1) ano. Após este prazo, o profissional deverá obrigatoriamente realizar um novo exame de saúde completo – pago pela empresa contratante – para que essa identificação do operador seja renovada.

É fundamental que a foto e função do operador estejam logo na frente da identificação. O verso deve conter visivelmente as informações da data de emissão do crachá, dos exames complementares, bem como da validade do cartão. Ao detalhar os exames, descreva primeiro aquele com a data de vencimento mais próxima, seguido dos demais com a mesma ordem de prioridade. Na lista estará o ASO, que é o exame que dá aval ao operador, dizendo se está apto ou inapto para exercer a função.

Já o curso que capacita o profissional de empilhadeira não tem data de validade. No entanto, é extremamente importante que o operador faça frequentes cursos de atualização, pois o mercado é muito dinâmico e os modelos de empilhadeiras evoluem rapidamente. O profissional deve estar sempre bem atualizado sobre as tecnologias disponíveis e as novas práticas que podem facilitar o seu trabalho e, principalmente, elevar o seu comprometimento com a sua própria segurança e a de outras pessoas, eventualmente, próximas ao equipamento.

Por fim, o modelo do cartão poderá ser o que mais se aplica às demais comunicações da empresa. O importante, independentemente de qual for, é que o crachá tenha todas as informações abordadas aqui.

Conheça a Logiscom: especialista no setor de empilhadeiras

A Logiscom é especialista na locação de frotas de empilhadeiras elétricas. São mais de 20 anos, atuando nesse setor como parceira de empresas que buscam reduzir custos, dar velocidade às movimentações de cargas e, principalmente, elevar a segurança dos operadores e de suas equipes de trabalho. É com base nesse aprendizado de duas décadas, conhecendo bem as particularidades desse mercado, que a Logiscom compartilha dicas e boas práticas.

Quer saber mais? Entre em contato com a Logiscom. Aproveite para conferir nossas ofertas exclusivas de locação de frotas de empilhadeiras e como o uso desses equipamentos pode trazer vantagens incríveis para aumentar a competitividade do seu negócio, hoje!

(Imagem: divulgação)

Por que treinar o operador da empilhadeira é tão importante?

Com o avanço da tecnologia, os equipamentos estão cada vez mais modernos e complexos. Este também é o caso das empilhadeiras, projetadas com recursos mais avançados não apenas para aumentar a produtividade nas empresas mas garantir movimentações de cargas precisas, eficientes e seguras.

Ao adquirir ou optar pelo aluguel de uma frota de empilhadeiras, a empresa deve prever treinamentos constantes para seus operadores. Além da necessidade de capacitação específica para o operador, é essencial mantê-lo atualizado sobre as novas tecnologias disponíveis nesses equipamentos. Mais do que isso, treiná-los com relação às boas práticas que podem evitar acidentes sejam com mercadorias, o próprio operador ou com as pessoas que circulam ou trabalham próximas à empilhadeira.

De acordo com a OSHA (Occupation Safety and Heath Administration ou Administração da Saúde e Segurança Operacional), mais de 680 mil acidentes com empilhadeiras acontecem todos os anos. Grande parte deles poderia ser evitada, caso fossem aplicados treinamentos adequados para esses profissionais.

A criação e a realização de um Programa de Treinamentos para Operadores de Empilhadeiras, por exemplo, deveria fazer parte do planejamento anual das empresas. Um deles, sugerido por especialistas, é o de capacitação e certificação do operador. É fundamental que os operadores sejam bem informados sobre as regras de manuseio das empilhadeiras, bem como experientes em práticas adequadas e seguras de movimentações de cargas. Vale lembrar ainda que esse tipo de treinamento precisa ser ministrado por um período maior do que o treinamento inicial, com o intuito de garantir a capacitação completa do profissional.

Outra medida importante que pode ser adotada pelas empresas é determinar que o supervisor ou operadores líderes acompanhem o desempenho dos iniciantes. O treinamento voltado para pedestres também é relevante, para que sejam devidamente instruídos sobre a circulação mais segura sempre que tiverem acesso à área de manobra ou trabalharem próximos às empilhadeiras que, aliás, são consideradas veículos industriais.

Adicionalmente, o supervisor tem um papel importante nesse processo que é o de avaliar se os operadores conseguiram, de fato, reunir conhecimento, experiência e competência para desempenhar a função. É o supervisor que vai determinar onde termina o treinamento inicial do operador e quando ele pode ingressar no treinamento de capacitação. O supervisor deve exercer diariamente as boas práticas no ambiente de trabalho, para que sua equipe as reproduzam no dia a dia operacional.

Logiscom: mais de duas décadas atuando no setor de empilhadeiras

A Logiscom é especialista na locação de frotas de empilhadeiras. É reconhecida como referência nesse mercado, onde acumulando mais de 22 anos de atuação. A Logiscom mantém estreita relação com fabricantes de empilhadeiras no Brasil e no mundo, acompanhando os avanços tecnológicos do setor.

Caminhando lado a lado com os clientes, a Logiscom dimensiona frotas com base na evolução dos negócios e compartilha conhecimentos e boas práticas, especialmente com supervisores e operadores de empilhadeiras.

Que tal saber mais? Entre em contato conosco. Aproveite para conhecer nossas ofertas e especiais e benefícios de locação de frotas de empilhadeiras para a sua empresa.

(Imagem: divulgação)

Dicas de segurança de trabalho com empilhadeiras

Seja para movimentar, carregar ou descarregar materiais nas áreas de armazenagem e logística, as empilhadeiras elétricas estão sendo amplamente utilizadas dentro das instalações industriais. As empresas já descobriram o enorme ganho de produtividade que obtém com o uso desses equipamentos, especialmente aquelas que apostam na locação de frotas.

A empresa que conhece as vantagens que as empilhadeiras agregam à rotina operacional e aos negócios, também deve estar atenta à segurança de seus funcionários. Para manusear uma empilhadeira, por exemplo, é preciso experiência e capacitação do profissional que só pode dirigi-la durante o seu expediente de trabalho. Esse controle pode ser feito simplesmente ao exigir que o operador use identificação específica, como o porte de um crachá com foto.

A cautela não é atoa, pois a empilhadeira é um veículo industrial e, se usado inadequadamente, pode causar acidentes graves. Grande parte deles acontece com o equipamento em movimento e o mais assustador: a maioria, infelizmente, por esmagamento.

Há diversas práticas preventivas que podem minimizar e evitar ocorrências. Confira algumas:

  • Manuseio de mercadorias: Ao içar a carga, certifique que ela esteja estável e a empilhadeira  parada. Faça uso do freio de mão. Não movimente o equipamento diante de sinais de instabilidade e em hipótese alguma transporte a mercadoria com o garfo completamente levantado. O equipamento também não deve ser utilizado para transportar pessoas;
  • Velocidade: Dirija o equipamento com bastante atenção, cinto de segurança, além das duas mãos no volante e em baixa velocidade. Nunca pare de forma brusca a empilhadeira, independentemente se ela estiver transportando uma carga ou não;
  • Sinalização: Ao virar ou movimentar para trás a empilhadeira, não esqueça de sinalizar com seta. Assim, outras pessoas ao redor saberão exatamente para onde o equipamento seguirá. Aliás, olhe muito bem em volta da empilhadeira e oriente as pessoas para que não se aproximem do equipamento, enquanto estiver em movimento;
  • Manutenção preventiva: Manutenções realizadas antes que o equipamento apresente problemas sérios não apenas ajudam a empresa a economizar custos, mas contribuem para prevenir acidentes. Assim, inspecione sempre os pneus, a buzina e outros recursos da empilhadeira, assegurando que estejam em perfeitas condições;
  • Treinamentos:  À medida que a tecnologia evolui e permite que as empilhadeiras ofereçam novos recursos, é fundamental que o operador esteja sempre atualizado para saber utilizá-los com segurança. Por isso, cursos de reciclagem devem ser feitos constantemente.  

Conheça a Logiscom, uma grande especialista em empilhadeiras

Com mais de 20 anos no mercado, a Logiscom está sempre à frente quando o assunto é o uso de empilhadeiras no ambiente industrial.

A Logiscom oferece contratos de locação de empilhadeiras elétricas, incluindo o suporte de uma equipe que conhece muito bem as necessidades de cada negócio para dimensionar uma frota ideal. São empilhadeiras com tecnologia de ponta, em ótimas condições e com no máximo cinco anos de uso, capazes de movimentar os mais variados tipos de materiais em ambientes estreitos, internos, externos, entre muitos outros.

É com base nessa larga experiência que a Logiscom compartilha dicas importantes para elevar a lucratividade das empresas e, especialmente, ajudar a aumentar a segurança das equipes operacionais. Fale conosco e saiba mais!

Capacitação de operadores reduz riscos com empilhadeiras

As empilhadeiras são um poderoso recurso para aumentar a produtividade e a velocidade nas operações de empresas que necessitam movimentar cargas, especialmente nos setores de logística e armazenagem. Mas é preciso estar ciente dos riscos que esse veículo industrial pode trazer para quem trabalha nesses ambientes, caso o operador não tenha uma capacitação devida para conduzi-lo.

Ao operar uma empilhadeira, o condutor deve ter atenção redobrada. Além da falta da qualificação do profissional, qualquer descuido pode aumentar as chances de acidentes. Dentre eles estão: atropelamentos; colisões; tombamentos por distração, perda de controle, pontos cegos ou excesso de carga; quedas de materiais por falta do uso de cinto de segurança  – que é obrigatório (previsto na NR-12 Anexo XI, item 9 e 10) -; entre outros. Também é essencial que o condutor tenha experiência e habilidade técnica para evitar manobras indevidas, obstáculos e desníveis pelo caminho. Qualquer um desses acidentes pode prejudicar não apenas o operador, mas as pessoas próximas ao veículo. Em alguns casos, o acidente pode ser fatal.

Um operador experiente, por exemplo, certamente estará ciente do que fazer para evitar que ele aconteça. Outra medida importante é reforçar a sinalização no local, onde são utilizadas as empilhadeiras para movimentar os materiais. O operador deve ainda fazer uso dos recursos e seguir as instruções de segurança que constam nos manuais dos fabricantes das empilhadeiras.

Somada à capacitação obrigatória do operador, a empresa também deve dedicar especial atenção à manutenção constante da empilhadeira. A falta de uma revisão ou manutenção preventiva aumenta os riscos de falhas no equipamento que, por fim, podem gerar acidentes. A manutenção preventiva também ajuda a empresa a reduzir custos e evitar interrupções inesperadas do equipamento para um conserto pontual, que pode ser muito mais custoso para o negócio. Da mesma forma, é importante saber que a revisão e a manutenção da empilhadeira devem ser realizadas por um profissional especialista no assunto.

Com duas décadas de vivência nesse mercado, Logiscom é o parceiro ideal para empresas que usam empilhadeiras

A Logiscom é referência em locação de frotas de empilhadeiras elétricas. Com mais de 20 anos de atuação nesse mercado, a Logiscom conhece muito bem as particularidades e os cuidados que os operadores de empilhadeiras elétricas devem ter ao utilizá-las para a movimentação de cargas em qualquer ambiente, até nas vias mais estreitas.

Oferecendo um equipe de suporte técnico altamente capacitada para atendimento 24 horas por dia, 7 dias na semana, a Logiscom disponibiliza um técnico dedicado no site do cliente para assegurar manutenção rápida e apoio imediato aos operadores, para as empresas que contratam frota de empilhadeiras elétricas.

Que tal saber mais sobre o potencial das empilhadeiras elétricas para o seu negócio e outras dicas que podem evitar riscos de acidentes com esses equipamentos no trabalho? Entre em contato conosco. Fale com a Logiscom!

Confira exames médicos e equipamentos de proteção obrigatórios para operadores de empilhadeiras

Você sabia que o uso de Equipamento de Proteção Individual (EPI) é obrigatório para garantir mais segurança ao trabalhador que executa atividades em condições de periculosidade, isto é, que possam colocar em risco a sua saúde ou expor o funcionário a acidentes? Seu uso é determinado por normas criadas especificamente para o setor, no qual o profissional irá atuar.

Para o operador de empilhadeira essa exigência não é diferente. O profissional que conduz esse equipamento para movimentar ou transportar cargas, deve estar atento ao uso correto do EPI enquanto realiza o seu trabalho. Dentre os itens obrigatórios para uso do operador, estão: o óculos de segurança, para protegê-lo contra a poeira e partículas ou contra algo que acidentalmente possa atingir sua visão; o protetor auricular, capaz de proteger os ouvidos do profissional contra ruídos elevados do ambiente; o capacete de segurança, este é considerado um item essencial para todas as vezes que utilizar a empilhadeira; e as luvas de segurança, fundamentais nas atividades de transferência de paletes, organização ou manuseio de mercadorias.

Além dos EPIs, o profissional que deseja trabalhar como operador de empilhadeira precisa estar ciente dos exames que o tornarão apto a exercer esta função. Existem exames médicos não apenas exigidos no ato de admissão do operador, mas aqueles que fazem parte da rotina do profissional e, por isso, devem ser realizados periodicamente.

Eletroencefalograma, audiometria, psicológico, oftalmológico e clínico geral fazem parte da lista de exames exigidos como admissional. Após ingressar na empresa, o operador de empilhadeira deve repetir esses exames anualmente, com exceção do psicológico. Porém a cada cinco anos, é preciso realizar avaliações adicionais específicas de aptidão física e motora, além do psicológico. Se por algum motivo o operador ficar afastado por mais de quinze dias, então, será necessário refazer seu exame de aptidão física.

Geralmente, as empresas possuem um programa chamado PCMSO, ou seja, Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional, que deverá acompanhar a grade de exames frequentemente realizados pelo operador.

Logiscom: Mais de 20 anos no setor de empilhadeiras

Acumulando mais duas décadas de atuação no setor de empilhadeiras, a Logiscom conhece muito bem todos os requisitos técnicos que garantem às empresas maior produtividade no manuseio e transporte de mercadorias, bem como na segurança aos operadores.

Desde a sua fundação, a Logiscom sempre manteve foco no mercado de locação de empilhadeiras. Hoje, destaca-se como especialista nas ofertas de contratos de aluguel de empilhadeiras elétricas para diversas indústrias, com alta competência para o dimensionamento de frotas que incluem serviços de manutenção preventiva e pontual.

Fale com a Logiscom e conheça as particularidades e benefícios das empilhadeiras elétricas para o seu negócio. Saiba mais sobre os cuidados que os operadores desses equipamentos devem ter ao manuseá-los. Confira ainda práticas importantes para minimizar acidentes aos condutores, enquanto se estende a vida útil das empilhadeiras.

(imagem: divulgação)

Como operar empilhadeiras elétricas com mais segurança

A adoção de empilhadeiras elétricas por empresas tem crescido por todo o Brasil. Comprovadamente úteis para agregar mais agilidade nas movimentações de cargas das áreas de armazenagem e logística, é importante lembrar que é preciso capacitação para operar esses equipamentos. Caso contrário, o uso inadequado dessas máquinas pode reduzir sua vida útil e, mais do que isso, aumentar o risco de acidentes no trabalho.

Há modelos de empilhadeiras elétricas que são projetadas com braços para mover cargas em corredores estreitos ou de um ambiente para outro, bem como elevá-las para armazenamento em locais altos no estoque.  O fato é que, normalmente, os acidentes ocorrem devido à falta de capacitação e treinamento dos operadores, sem o conhecimento necessário para fazer uso da empilhadeira. Nesta situação, as ocorrências mais comuns acontecem quando o operador ou as pessoas próximas são atingidas abaixo da máquina, seja por algum componente ou pela carga transportada. Há inclusive relatos de ferimentos leves, outros até mais graves.

De acordo com um levantamento de um instituto do governo americano de administração de saúde e segurança ocupacional (OSHA), mais de 80 pessoas morrem anualmente nos EUA em virtude de acidentes com empilhadeiras. O levantamento ainda aponta que cerca de 35 mil pessoas têm acidentes graves e 60 mil ferimentos leves devido ao uso incorreto de empilhadeiras todos os anos.

Siga dicas importantes

Para evitar lesões pequenas ou mais graves, compartilhamos algumas dicas básicas para operar empilhadeiras elétricas com mais segurança. Confira:

  • Respeite o limite de velocidade;
  • Apenas operadores que possuem formação específica estão habilitados a operar a empilhadeira elétrica;
  • Diariamente, verifique as condições da máquina. Caso algum problema seja identificado, providencie imediatamente o seu reparo;
  • Monitore constantemente a direção para a qual a máquina é guiada. Antes de girar, pare a empilhadeira e tenha uma visão do perímetro. Se estiver tudo ok, então, faça a manobra. Atenção: nunca gire o equipamento, se estiver em uma rampa ou em algum terreno com oscilações;
  • Quando alguém estiver próximo à empilhadeira buzine para avisá-la e, assim, mantê-la distante do percurso da máquina;
  • Em nenhuma hipótese, aumente ou reduza o volume da carga transportada enquanto a empilhadeira elétrica estiver em movimento;
  • Exceto se houver um assento para o passageiro, é proibido transportar outras pessoas;
  • Não ultrapasse o limite de carga a ser transportada nas garras. Aliás, certifique se a mercadoria está devidamente empilhada sobre elas. Quando vazias, as garras devem permanecer rebaixadas e inclinadas para trás;
  • Ao terminar o trabalho, a máquina deve ser desligada e as garras completamente recolhidas.

Conheça a Logiscom

Por atuar há mais de uma década no setor de empilhadeiras, a Logiscom conhece muito bem as particularidades e os cuidados que os operadores devem ter na hora de manusear esse tipo de equipamento. Seus profissionais têm uma longa experiência nessa área e, portanto, também podem ajudar as empresas a projetar frotas de empilhadeiras, além de compartilhar outras dicas importantes para estender a vida útil desses equipamentos e, principalmente, minimizar os riscos de acidentes.

A Logiscom é  referência no mercado por suas ofertas especiais de locação de frotas de empilhadeiras elétricas. Fale conosco e saiba mais sobre como a sua empresa pode usufruir das vantagens das empilhadeiras elétricas e a sua equipe operá-las com mais segurança, elevando a precisão e agilidade nas movimentações de cargas.

(imagem: divulgação)